Curso Livre e de Formação em Shakti Yoga – Dança Integrativa Feminina

Curso de Formação de instrutoras em Shakti Yoga / Shakti Natya – Dança Integrativa Feminina:

Dança-Teatro Integrativa Feminina 

shakti yoga dance shati natya dança integrativa sagrada feminina



Curso Formação de Instrutoras em SHAKTI YOGA (Shakti Natya) – Yoga Dança Teatro Feminina – Dança Integrativa Feminina:

O SHAKTI YOGA / Shakti Natya corresponde também as práticas físico ‘energéticas’ realizadas no curso e sistema  de Sabedoria Sagrada Feminina – Shakti Vidya. O Shakti Yoga possibilita harmonização da energia vital para o equilíbrio psicofísico da mulher.

 ATENÇÃO: Este curso também pode ser realizado apenas com o objetivo de Autodesenvolvimento e Autorealização – Despertar Feminino, sem a intenção de ser instrutora (não necessita realizar as partes relativas a instrução como das horas de estágio etc) – 

O Shakti Yoga –  prática integrativa feminina, reúne as sabedorias e práticas bio-energéticas e mentais baseadas nas tradições femininas indianas, chinesas, tibetanas, egipcias, shamanicas e toltecas unidas a movimentos especiais de danças étnicas femininas e praticas de movimento somático orientais (yoga, chi kung, kun nye, tai chi e afins) e ocidentais etc, São consideradas ‘yogas’ no sentido do seu trabalho com as energias corporais, com as técnicas de respiração, concentração, meditação, relaxamento, flexibilidade, alinhamento e fortalecimento para equilíbrio físico, emocional e mental, consciência e harmonização bio-psíquica.  Métodos: combinações sequenciais de posturas e movimentos corporais e bio-psíquicos (treinamentos integrativos orientais e danças femininas* c/ mudras, bhandas, dristhi etc) especial para mulheres etc..  incluindo práticas de Yogas Meditativas (exercícios respiratórios, visualizações e meditações) que objetivam a conexão e domínio de nossa mente sutil e supra sutil e reconexão a sua feminilidade essencial, à Mãe Terra – para despertar e desenvolver o poder e a sabedoria interior na mulher, condição que as habilita a se libertar de todas as limitações que nos são impostas pelo nosso modo de vida convencional e alcançar uma vida mais significativa, manifestando o Sublime neste mundo tão necessitado de transformações, consciência e realizações.

Dança Integrativa Feminina (Shakti Yoga, Shakti Natya):

REVELANDO A ESSÊNCIA FEMININA, reintegrando a sacralidade feminina ou sagrado feminino; A SHAKTI, ATRAVÉS DA DANÇA, MOVIMENTOS EXPRESSIVOS, CRIATIVOS, INTEGRATIVOS e práticas de Yoga Meditativa:

Dança Integrativa Feminina: Reconhecendo cada aspecto da Essência Feminina – a SHAKTI , o poder interior, o princípio feminino supremo – através da dança integrativa e práticas meditativas especiais para o corpo e psique da mulher.

A Dança Integrativa Feminina, compreende um conjunto de saberes e práticas orientais e ocidentais de práticas integrativas (energéticas ou somáticas: Yoga, Tai Chi, Chi Kung, Kun Nye combinadas a técnicas psico-corporais/somáticas dinâmicas ocidentais contemporâneas – para conscientização do corpo/soma e do movimento) assim como elementos das diversas Danças Étnicas Femininas como as Danças Árabes Femininas; a Dança Indiana; a Dança Flamenca, Danças Ciganas e as Danças Afro-Brasileiras; incluindo a fusões de danças étnicas contemporâneas.  São danças que têm suas origens em tempos remotos, quando não havia divissão entre espetáculo e ritual, quando a dança era sagrada.

Tais práticas, principalmente as danças se compõe de movimentos repletos de simbologias e arquétipos do universo feminino e possuem vínculos entre si, matrizes de movimentos e idéias, utilizando os signos e arquétipos do feminino, presentes de maneira integrada, dentro de várias tradições culturais. Acompanhando a arte da dança feminina, as práticas meditativas como visualizações criativas, diretivas, meditações contemplativas, e de plena atenção e energia, amplificam e orientam a ‘energia’ purificada e vitalizada e a abertura ou receptividade da consciência produzida no processo da dança.

A DIF têm como temática a própria essência do feminino, com suas diversas facetas, que percorrem as mais variadas nuances da mulher de todos os tempos e presente como nunca na mulher contemporânea, desde a sutileza e suavidade do feminino puro, passando pela a força arrebatadora e estratégica de uma guerreira, a inteligência e carisma de uma líder, a criatividade e  harmonia de uma artesã, até a amorosidade generosa de uma curadora, o poder transformador e purificador da mulher anticonvencional, a responsabilidade e cuidado da mãe protetora e nutridora, a sensibilidade e receptividade da mulher companheira e a sabedoria espiritual de uma sacerdotisa; sendo tais tônicas ou aspectos da feminilidade relacionadas expressivamente aos movimentos corporais e a elementos e simbologias encontradas na natureza.

Enfim, a vivência da Dança Integrativa Feminina traz a tona a diversidade expressiva do ser feminino e sua (re)conexão a Terra, ao cósmos, auxiliando no processos de auto-conhecimento e desenvolvimento de uma identidade pessoal expressiva. A Dança Integrativa Feminina é uma  fusão de múltiplas linguagens na construção de uma linguagem integradora e contemporânea. Uma forte característica trazida destas danças é a coletividade, o círculo (a mandala). As bailarinas yoguinis, as Shaktis, num círculo celebram a vida, os ciclos, as conexões, a natureza e as relações.  No grande círculo, as bailarinas têm a oportunidade de se comunicarem visualmente, de dançarem umas para as outras, de manterem o vínculo que as une. Tudo é representado de uma forma livre, espontanea, mas também simbólica e interpretativa e conscientizadora. No círculo também se integram e amplificam as tônicas ‘energéticas’ unindo e redistribuindo o ‘poder’ gerado pela dança através das práticas meditativas que acompanham.

Dança Integrativa Feminina (DIF), é a construção de um sistema para uma linguagem de dança desenvolvida especificamente para o corpo físico e sutil feminino, de acordo com as suas necessidades e especificações físicas e psíquicas, e cujas matrizes de movimento sejam totalmente baseadas em movimentos contemplativos e expressivos, nas dança étnicas femininas, ancestrais e sagradas. A DIF integra o universo simbólico feminino, os ritmos, movimentos, sonoridades e idiomas e assim, o corpo feminino vai se reencontrando com a sua natureza primeira e se integrando a verdadeira essência feminina.

Ao longo dessa vivência em DIF vai se ‘reconectando’ ao feminino através do corpo, dos movimentos corporais, a partir dos padrões de movimentos que se repetem em diferentes culturas. A mulher vai reconhecendo em seu próprio corpo imagens arquetípicas femininas que se tornam movimento, como Leminiscatas, círculos, espirais e inúmeras outras formas sinuosas que vão conduzindo o corpo feminino a um reencontro consigo mesma, a redescoberta do próprio soma (corpo alma) e de como se autoconhecer, se expressar, se relacionar.

Metodologia –

 O curso  de formação em Shakti Yoga/ Shakti Natya – tem duração mínima de 200 hs e a Oficina Completa pode ser realizada em 80 horas – por 13 meses, o tempo mínimo necessário para que a praticante tenha contato com a corporalidade; a técnica e instrumentais de criação dentro desta linguagem de autoconhecimento, harmonia e expressividade.

Programa:

1 – Aspectos basicos do feminino essencial ou a feminilidade essencial (pela abordagem do Yoga, sabedoria oriental e da psicologia ocidental) – A ‘bela adormecida’ desperta para sua iniciação – De princesa cativa a rainha soberana e companheira: A Shakti Guia (nosso poder interior individual que integra todos os demais poderes ou Shaktis – o aspecto feminino de nosso Eu Superior ou Self)

– Corporalidade Feminina e Formas Simbólica

 –  posturas e movimentos para consciência e expressividade corporal, alinhamento, flexibilidade e fortalecimento corporal (gerais e especiais para o corpo feminino utilizadas na prática do yoga físico-energético e danças ancestrais orientais femininas) – nível básico. Movimentos corporais para coordenação corporal,  ritmo, fluidez – soltura da cabeça-cânio, tórax e quaril para purificação e reorientação das energias sutis –  nível básico.

  • Cabeça (movimentos de giro, circulares, leminiscatas)
  • Torso – torax, cintura (movimentos ondulantes e batidos)
  • Braços (posturas indianas e flamencas; espirais)
  • Mãos (hastas; mudras; círculos; ondulações; dedilhados)
  • Cintura e Quadris (oitos, ondulações, batidas e vibrações)
  • Virilha e Pernas (movimentos de giro, leminiscatas)
  • Pés (enraizamento, percussões)
  • Giros
  • Uso dos níveis Alto, Médio e Baixo
  • Natya   – baseadas nas danças femininas – trabalhando cada arquetipo do feminino (cada aspecto de Shakti) Sequência coreografica livre de yoga dança Atma Shakti – Shakti Guia ou Aspecto feminino do eu Superior – Reconhecendo a Feminilidade Essencial e Sequência coreográfica purificação

– Pranayamas – exercícios respiratórios para controle e direcionamento da energia. Bandhas –  fechos, bloqueios ou ‘contrações’ internas do corpo que usadas na prática do yoga físico-energético que ajudam no direcionamento da energia a determinadas partes do corpo, com o objetivo de estimular a energia essencial. – combina com exercícios de controle da musculatura pélvica e canal vaginal. –  Relaxamentos e afins / 

– Meditações com Visualizações de conexão interior incluindo Mantra e Samatha – prática de mantras das Shaktis (vibrações especiaisde conexão com a Shakti pessoal ou Shakti Guia) com meditação focando na receptividade (estar presente – plena atenção) – Praticas Meditativas básicas e Yoga meditativa da Shakti Guia (compacta)

2 – A constituição sutil do corpo, os elementos da natureza (terra, água, fogo, ar, éter) e suas expressões mais superiores: As Shaktis (poder interior) dos Elementos/ da Natureza – Relações do Feminino em Movimento com o Tempo-Espaço – reconhecimento e integração a feminilidade essencial ou poder interior.

Relações do Feminino em Movimento com o Tempo-Espaço:

  • Ritmos e Percussão
  • Repertório de matrizes integradas de movimento
  • Movimentos em deslocamento Espacial
  • Introdução à Improvisação Coordenada
  • Sequência coreografica de yoga dança Shaktis dos elementos (= poder dos elementos) – Reconhecendo a Feminilidade Essencial através dos elementos e poderes da natureza )

Esses métodos trazem instrumentos para que a intérprete crie suas próprias composições a partir de temas relacionados à questões femininas, socio-culturais, autobiográficas, comportamentais, psíquicas, arquetipais, mitológicas e espirituais

– Fisiologia e a anatomia do corpo.

– posturas para consciência, alinhamento, flexibilidade e fortalecimento corporal. Posturas especiais para o corpo feminino utilizadas na prática do yoga físico-energético e danças ancestrais orientais femininas – nível intermediário. Rajas – movimentos corporais para coordenação corporal,  ritmo, fluidez – soltura da cabeça-cânio, tórax e quaril para purificação e reorientação das energias sutis – nível intermediário.

– Pranayamas – exercícios respiratórios para controle e direcionamento da energia – nível intermediário. – Mudras –  selos –  gesto com as mãos e dedos que são usadas na prática do yoga físico-energético e danças ancestrais orientais femininas. – Dristhis – Olhar fixamente para um ponto – um ponto fixo da visão (externa e interna) durante a prática do yoga físico-energético e danças ancestrais orientais femininas.

– Meditações com Visualizações de conexão interior de nível intermediário incluindo Mantra e Samatha – prática de mantras das Shaktis (vibrações especiais de conexão com as Shaktis dos elementos) com meditação focando na receptividade (estar presente – plena atenção) – Praticas Meditativas intermediarias – Shakti Guia (compacta)

3 – O corpo e a alma feminina em todas as suas formas e aspectos – Os arquétipos femininos: A essência feminina e seus aspectos de expressão primordial – O Eu-Feminino e suas Relações com o Meio.

  • Expressividade e Criatividade
  • Desenvolvimento de matrizes de movimento mais elaboradas
  • Improvisações Individuais
  • Jogos Grupais de Improvisação e Contato
  • Desenvolvimento Coreográfico a partir de Improvisação Coordenada
  • Continuação – Sequência coreografica de yoga dança Shaktis dos elementos – Reconhecendo a Feminilidade Essencial através dos elementos e poderes da natureza – nível avançado
  • – movimentos para coordenação corporal,  ritmo, fluidez – soltura da cabeça-cânio, tórax e quaril para purificação e reorientação das energias sutis – nível intermediário avançado.
  • – Pranayamas – exercícios respiratórios para controle e direcionamento da energia – nível avançado. Mudras –  selos –  gesto com as mãos e dedos que são usadas na prática do yoga físico-energético e danças ancestrais orientais femininas. . Dristhis – Olhar fixamente para um ponto – um ponto fixo da visão (externa e interna) durante a prática do yoga físico-energético e das danças ancestrais orientais femininas. (nível avançado)
  • – Meditações com Visualizações de conexão interior de nível intermediário incluindo Mantra e Samatha – prática de mantras das Shaktis (vibrações especiais de conexão e ativação do Agni – fogo purificador e transformador feminino –  para purificação dos canais energéticos) com meditação focando na receptividade (estar presente – plena atenção) – Inclui também Visualização ou Imaginação Ativa. – Praticas Meditativas intermediarias – Shakti  dos Elementos (compacta)
  • – Praticas Meditativas intermediarias – Shakti  dos Elementos (completa)

    4 – Os arquétipos femininos: A essência feminina e seus aspectos de expressão primordial (continuação) – O Feminino e a Criação Artística/expressiva e Espiritual – O Eu-Feminino e suas Relações com a Unidade e a Totalidade

    – Reorganizando os treinos anteriores

    – Exercícios de Imaginação Ativa por meio da Dança

    – Trabalhando o yoga dança Shaktis Primordiais – Os arquétipos femininos  (Natya – coreografias livres baseadas nas danças femininas – trabalhando cada arquetipo do feminino (cada aspecto de Shakti)

    Ao Final deste processo a participante estará apta a treinar, conscientizar-se e expressar-se por meio desta linguagem autocosncientizadora, expressiva e integrativa de maneira individual e/ou grupal. Ela poderá vivenciar com mais saber e experiência os processos criativos coreográficos; improvisações coordenadas e desenvolvimento de processos criativos integrativos. Além destes propósitos formais de capacitação expressiva e artística; o curso tem como grande objetivo o auto conhecimento e conexão com o feminino imanente e transcendente, visto que as aulas constituem-se, ao longo de todo o processo, de trabalhos físicos; criativos e meditativos.

    Obs: Tais métodos lidam com o treinamento e a aplicação da energia terrena e cósmica, da Mãe Terra e da Feminilidade Essencial pessoal da mulher e feminilidade ‘coletiva’ / planetária e cósmica,  para nossas inúmeras necessidades, particularmente a saúde, a força interior, o desenvolvimento mental, o crescimento e despertar espiritual, e pode ser utilizado por qualquer mulher que esteja receptiva para está sabedoria e ‘técnicas’.

    Benefícios da Técnica: 

    Controle do stress, rejuvenescimento, saúde física (equilíbrio hormonal, digestivo, ósseo, tratamento da obesidade, etc), psíquica (ansiedade, depressão, estresse, TPM, etc) – equilíbrio físico-emocional-mental; estímulo da auto estima, auto confiança, força de vontade, determinação, concentração, realização de metas, criatividade (desenvolvimento de soluções), ampliação da percepção e consciência corporal, reintegração e harmonização e transformação da energia para despertar da consciência.

    PROGRAMAÇÃO.

    Curso semi presencial: Encontros presenciais, com 100 horas totais + curso a distancia com textos + videoconferência, vídeos, áudios – (totalizando 200 horas de curso completo – 13 meses)

    – Cadastro para o curso – Click no link:

    CADASTRO CURSOS NUMIN…………

    REVELANDO A ESSÊNCIA FEMININA ou sagrado feminino – A SHAKTI – ATRAVÉS DA DANÇA:

    Dança Integrativa Feminina: O Universo Feminino em Movimento e Expressão – Reconhecendo cada aspecto da Essência Feminina – SHAKTI , o poder interior, o princípio feminino supremo – através da dança.

    Professora: Aline Rodrigues (curriculum)

    Consultora e professora:  Kamilla Mesquita –  Bailarina; Coreógrafa e Intérprete-Criadora; sua pesquisa tem ênfase na área de Danças de Cunho Feminino. Bacharel e Licenciada, Mestre e Doutora em Dança pelo Instituto de Artes da Unicamp, Professora Universitária. Diretora-artística de Dança Étnica Contemporânea.

    Shakti Yoga – Shakti Vidya –  sao paulo campinas jundiai itupeva indaiatuba aiuruoca maria da fe itajuba sao lourenco minas gerais caxambu rio de janeiro curitiba nova xavantina agua boa mt 

     

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *